segunda-feira, 26 de abril de 2010

?



?

as pessoas aparecem. e aquecem. e apodrecem. e renascem. e apetecem. e esquecem. as pessoas parecem de ficção. não fixam. elas são. e não são. e sentem. e ressentem.  e pressentem. e se presumem sãos. ora são do céu. ora chão. ora chovem. ora jovens. anciãos. anseios: as pessoas querem. procuram. procriam. matam. preservam. observam. e dizem não. ou dizem sim. ou nada dizem. e seduzem. e sedentas. e se bentas, pecam. e no inferno pedem a deus. e com 2 querem 3. e com 3 querem 4. e no ato seguinte ficam a sós. nós desatados. a coisa ímpar. o corpo em tom fetal. o encontro fatal com o espelho. muito amarelo, pouco vermelho. os olhos e o rio salgado afora. corre intenso aqui dentro. e agora?

(mário liz)

11 comentários:

Mai disse...

É isto mesmo e sinto e pressinto que você partejou palavras encadeou verbos e revelou seres virtuais.

Um texto bom de se ler e natural de refletir.
abraços e boa semana

Su disse...

Nossa... amei muito isso!!!!!
Que delicia vir aqui!!!!
Bjossssssssss

anacarlario disse...

em poesia..perfeição é ele....
bjos...texto intenso, profundo...
ki-delícia...
bjocas

Emely disse...

...josé

Mário Liz disse...

as pessoas mudam como a Roda Viva dos dias ... e no fim de tudo, ante a todas mudanças ... restamos nós ... nus no espelho ...


um abraço forte a vocês ... queridos leitores e seguidores!

Renata de Aragão Lopes disse...

Que texto verbal!
Amei!

Beijo,
doce de lira

Ana Clara Otoni disse...

as pessoas morrem.

Dani Pedroza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dani Pedroza disse...

Nós somos tantos, não? E, ao mesmo tempo, um. Um único destino. Passar, andar, continuar. A certeza da morte deveria explicar tudo. A única certeza é que haverá o dia de partir. Por que, então, me surpreende essa incapacidade de ficar? Eu sei o porquê. Raiz é segurança. É saber que pode vir a tempestade que vier, você estará bem presa ao chão, nada de sair voando por aí, sendo jogada de um lado ao outro, tentando se agarrar em algo que pareça estável. Só que raiz também é amarra. Os laços são lindos, delicados, adornam, mas não deixam de conter um nó. Nós presos, nós intricados. Nós. Eu, você, eles. Somos fetos, tentando ser gente grande. Indo, vindo, sendo, não sendo. Às vezes, penso em parar. Prosseguir é sempre meio solitário. Mas o rio, ora salgado, ora doce, corre intenso aqui dentro. Sabe como é, né?

Muita saudade daqui. Bjs.

Mili Szi disse...

as pessoas falam. e fartam. e gelam. e selam. humilham. e imploram. contudo desaparecem. esquecem. e vivem. ou fingem. e na dor buscam amor. e no amor a perfeição. e na perfeição a ilusão. e na ilusão decepção. lagrimas. ombros. verdades. discordia. orgulho. sorriso. mentira. desconforto. aconchego. companhia. compreensao. perfeição. ilusão.

Bruna disse...

Bario Bario... você tem o dom mesmo viu?
Adorei!

beijo!

Quem sou eu

Minha foto
Pouso Alegre, Minas Gerais -, Brazil
Redator Publicitário e Planejamento Estratégico da Cartoon Publicidade, graduado em Publicidade e Propaganda pela UNIVAS. Bacharel em Direito, graduado pela Faculdade de Direito do Sul de Minas. Roteirista do projeto multimídia E-URBANO1 e E-URBANO2, pela UNIVAS E UNICAMP. Ganhador do concurso nacional de redação de 2006 (MEC E FOLHA DIRIGIDA-RJ), onde superou mais de 37.000 concorrentes. Ganhador do Concurso de Redação da UFSCAR, em 2006. Colaborador da Revista Reuni. Tem publicações na revista científica RUA (UNICAMP) e no LIVRO DIGITAL DE 2011 (UNICAMP).