sexta-feira, 3 de junho de 2011

atonal



por que poesia? por que não outra arte? por que carpaccio e não hambúrguer? por que todo esse clima se o final é sempre sexo (ou merda)? por que essa profusão se tudo anda tão igual... se não há mais que duas cores no mundo? por que você ainda insiste em descobrir tons? Tom é morto. Elis é morta. deixe o Tom de lado... e por favor, NÃO seja feliz! porque se você for feliz... neste mundo sem Tom e sem Elis...; nas noites com hambúrgueres e nada mais... você é realmente muito pouco. e é do tamanho daquilo que lhe satisfaz...

(mário liz)

5 comentários:

Flora disse...

... e é do tamanho daquilo que lhe satisfaz.
já vi que o jantar romântico rendeu bem mais que uma noite inesquecível de lembranças gostosas.

vous êtes mon bonheur. je t'aime.

lany disse...

No ir e no vir, as ações fugazes das pessoas complicam o descomplicado tornando burocrático o que apenas era simples...
Bj poeta

† §наяои ƒair¥   disse...

ótimo, parabéns :D

Mário Liz disse...

olha só a Sharon por aqui ... que "diliiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiça" !

Lany, concordo contigo. Não gosto de complicar nada, mas tb eu fujo da mediocridade ...

flora, je t'aime. Estar contigo é ter toda poesia do mundo ...

Renata de Aragão Lopes disse...

"por que poesia?
por que não outra arte?
(...)
por que você ainda insiste
em descobrir tons?"

Sim! : )

Beijo,
Doce de Lira

Quem sou eu

Minha foto
Pouso Alegre, Minas Gerais -, Brazil
Redator Publicitário e Planejamento Estratégico da Cartoon Publicidade, graduado em Publicidade e Propaganda pela UNIVAS. Bacharel em Direito, graduado pela Faculdade de Direito do Sul de Minas. Roteirista do projeto multimídia E-URBANO1 e E-URBANO2, pela UNIVAS E UNICAMP. Ganhador do concurso nacional de redação de 2006 (MEC E FOLHA DIRIGIDA-RJ), onde superou mais de 37.000 concorrentes. Ganhador do Concurso de Redação da UFSCAR, em 2006. Colaborador da Revista Reuni. Tem publicações na revista científica RUA (UNICAMP) e no LIVRO DIGITAL DE 2011 (UNICAMP).