quinta-feira, 6 de março de 2008

Sangria





há uma força descompassada que me alarga o jeito. e que vem sisuda e sem tato na carne da alma do peito.

e há um brilho que bule e que adoça o fel dessa força. e quando ela vem é como se a dor fosse um rio que o Sol reduz numa poça.

há uma força que me pede uma peça a cada manhã que a vida tece. e eu vou de pronto aos atores que amo e que explodem enquanto a vida acontece.

há uma prece que me formiga na força dos passos. e há uma força que emana essa prece. que me desata em sangria e me apossa.

e há nesse todo uma vida impressa. minha carne exposta. meu respaldo à falta de tudo e de mim. e há uma força no meu vazio. e aqui miro a resposta.


(Mário Liz)

3 comentários:

Akinogal disse...

See Here

Kalar disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.

cristine bartchewsky disse...

E eu miro-te. Que ocorreu com o resto dos impressos??
beijos

Quem sou eu

Minha foto
Pouso Alegre, Minas Gerais -, Brazil
Redator Publicitário e Planejamento Estratégico da Cartoon Publicidade, graduado em Publicidade e Propaganda pela UNIVAS. Bacharel em Direito, graduado pela Faculdade de Direito do Sul de Minas. Roteirista do projeto multimídia E-URBANO1 e E-URBANO2, pela UNIVAS E UNICAMP. Ganhador do concurso nacional de redação de 2006 (MEC E FOLHA DIRIGIDA-RJ), onde superou mais de 37.000 concorrentes. Ganhador do Concurso de Redação da UFSCAR, em 2006. Colaborador da Revista Reuni. Tem publicações na revista científica RUA (UNICAMP) e no LIVRO DIGITAL DE 2011 (UNICAMP).