terça-feira, 16 de novembro de 2010



quero você. e você. e você. e saibam: há mais poesia na minha saudade que na saudade de todas as pessoas. há mais vento em minha tempestade pois há menos tempo em mim. meu dia é um sopro. minha noite, um estalo. não me calo pra dormir. a dor não vai se dirimir num sono. nem vai me acenar se for embora. e isso faz do meu tempo a metade de um agora. ou menos que isso : o intervalo entre o chão e o precipício. a queda de peito aberto. meus cacos. meus trecos. e essa vontade quasETERNA de nunca mais me encontrar...

(mário liz)

7 comentários:

flora disse...

nada cura a dor de um alma partida em cacos. cuida desse teu coração, poeta. bjo

Vanusa Babaçu disse...

Tenho medo e desejo de me ver em pedaços dessa incompletude. Tenho medo e não desejo mais pq assim eu já sou.

Maravilhoso,

belissímo

adorei

Amanda disse...

E que possamos dividir essa vontade quaseterna de nunca mais nos encontrarmos....

Belo demais...meu poeta preferido...

Anônimo disse...

Gordo fazendo gordics maravilhosas! rs

Renata de Aragão Lopes disse...

"há mais poesia
na minha saudade
que na saudade
de todas as pessoas.
há mais vento
em minha tempestade
pois há menos tempo
em mim."

Retornou em grande estilo, Mário!

Um abraço,
Doce de Lira

Le Savoldi disse...

"há mais poesia na minha saudade que na de todas as outras pessoas", nossa, perfeito!

Seu estilo de escrita é fascinante! Sou muito "chata" pra ler e, confesso, adoro ler o que vc escreve ;)

Continue assim, poeta! Com esse peito bem aberto "nessa vontade quaseterna de nunca mais se encontrar"!

Lara Amaral disse...

Gosto do meu tempo quando em um minuto de leitura ele fica eternizado nas palavras dos outros.

Maravilhoso texto!

Quem sou eu

Minha foto
Pouso Alegre, Minas Gerais -, Brazil
Redator Publicitário e Planejamento Estratégico da Cartoon Publicidade, graduado em Publicidade e Propaganda pela UNIVAS. Bacharel em Direito, graduado pela Faculdade de Direito do Sul de Minas. Roteirista do projeto multimídia E-URBANO1 e E-URBANO2, pela UNIVAS E UNICAMP. Ganhador do concurso nacional de redação de 2006 (MEC E FOLHA DIRIGIDA-RJ), onde superou mais de 37.000 concorrentes. Ganhador do Concurso de Redação da UFSCAR, em 2006. Colaborador da Revista Reuni. Tem publicações na revista científica RUA (UNICAMP) e no LIVRO DIGITAL DE 2011 (UNICAMP).